Fórmula (nada mágica) para aumentar a lucratividade do seu negócio

Quando pensamos em lucros, nossa ideia é bem simples (e não está errada): o que a empresa ganhou (receita) menos o que a empresa gastou (despesas). Por essa ótica, vemos que é simples, mas todos sabemos que é por trás que acontecem as dificuldades. Não é à toa que no Brasil existe uma das maiores taxas de mortalidade de empresas nos primeiros dois anos de existência.


Com o turbilhão de tarefas a fazer, os empreendedores quando veem que precisam de mais dinheiro, pensam logo em aumentar ou o ticket-médio ou a quantidade vendida. No entanto, muitos subestimam um fator crucial para essa análise. Iremos explicar como você pode fazer para aumentar o seu lucro sem pensar em aumentar o ticket-médio ou vender mais: pela ótica do custo.


O que é o CMV? O CMV ou custo de mercadoria vendida é o qual está atrelado a toda e qualquer mercadoria vendida. Muitas vezes não é levado em consideração e isso é um erro que pode levar à diminuição dos lucros. Existem duas óticas para o entender:

  • Operacional: Ao se vender um produto existe uma série de custos atrelados a eles, esses custos são conhecidos também como custos variáveis (que dependem do volume de produção ou de vendas) e podem ser representados por insumos e serviços. Ou seja, vamos supor que uma empresa trabalhe com bolos. O custo da farinha compõe o CMV do bolo assim como os custos de embalagem e entrega.

  • Estocagem: Uma forma mais generalista de entender o CMV que tem seus prós e contras. O lado bom é que essa forma é mais simples e generalista, buscando apenas dar entendimento do custo de mercadoria vendida total do negócio. Porém, o lado ruim é que, por ser uma forma generalista, não conseguimos entender os custos isolados. Essa metodologia é mais usada para se analisar o capital de giro disponível da empresa.


Entendendo o que é o CMV, iremos explicar como transformar sua margem de lucros de forma simples. Olhando o CMV pela ótica operacional, é fácil de entender que o bolo que uma empresa vende tem uma série de custos atrelados a ele. Levando em conta que em um bolo usamos farinha, ovos, fermento e açúcar, por exemplo, para calcular o custo que cada parte agrega ao produto basta fazermos uma proporção simples:

  • Se 1kg de farinha custa 10 reais e na receita do meu bolo são usados 400g de farinha, o custo da farinha em UM bolo será de 4 reais.


Se fizermos o cálculo do custo de todos os insumos e serviços atrelados à venda de um produto, teremos o custo da mercadoria vendida e, sabendo exatamente o custo de cada insumo e serviço, podemos procurar por ineficiências para minimizar os custos e dessa forma potencializar os lucros.


Uma forma de maximizar os lucros a partir desse conhecimento é, tendo em mente o custo de cada insumo que compõe o custo de venda da mercadoria, procurar reduzir esses custos específicos. Por exemplo, a empresa que vende bolo identificou que a farinha compõe mais de 50% do custo do bolo e entendeu isso como uma ineficiência, dessa forma a empresa pode procurar um novo fornecedor, fazer acordos com o atual fornecedor ou até mesmo procurar um produto substituto. Muitas grandes empresas optam por substituir itens que encarecem os produtos por outros itens que sejam menos custosos, e a conta para saber qual dos itens “vale a pena” do ponto de vista financeiro é feita a partir do CMV.


Pensando no capital de giro da empresa, o CMV pela ótica de estocagem acaba sendo mais simples e fácil de se analisar. A conta é bem fácil CMVe = Ei + C – Ef.

  • Ei – Estoque inicial

  • C – Compras feitas no período analisado

  • Ef – Estoque final


Como exemplo, vamos analisar uma loja de sapatos. A loja de sapatos tem 50 pares de sapatos no seu estoque. Para manter suas operações e estoque mínimo, a loja comprou mais 20 pares e, ao final do período, o estoque da loja era de 30 pares. Pela nossa fórmula, 50 + 20 – 30 = 40. Ao final do período o CMV é de 40 vezes o custo de um par de sapatos. Dessa forma, é simples analisar o custo de mercadorias e entender quanto de capital de giro livre teremos.


Esse estudo do CMV é crucial para a empresa conseguir acompanhar a quantidade de capital de giro disponível e com isso otimizar suas operações. Muitas vezes, empresas sem esse estudo do CMV têm um custo de estoque alto e, por isso, falta capital de giro, ou acabam gastando mais do que podem por não entenderem que mesmo com a mercadoria parada no estoque, ela tem um custo que muitas vezes pode ser bem alto.


O CMV é uma parte fundamental do planejamento financeiro, um plano de consultoria específico que realizamos na Ibmec Jr. Além desse indicador, vários outros são analisados para garantir a maior lucratividade e saúde financeira possível para a sua empresa.


Sobre o autor:

Marcello Dekleva Silva é graduando em Ciências Econômicas pelo Ibmec-Rj, Gerente de Projetos na Ibmec Jr, criador do Instagram @Dktheinvestor e empreendedor.

9 visualizações
Unidade Centro

Av. Pres Wilson, 118 - 9º Andar

Centro, Rio de Janeiro

CEP: 20030-020

Unidade Barra 

Av. Armando Lombardi, 940

Barra da Tijuca, Rio de Janeiro

CEP: 22630-020

Telefone:

(21) 99728-6999

  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle
  • LinkedIn - Círculo Branco

© 2020 Copyright Ibmec Jr Consultoria Empresarial - Todos os direitos reservados.

CNPJ: 01.419.692/0001-70  |  Empresa sem fins lucrativos