Como a Selic se relaciona com seu empreendimento


Selic marca mínima histórica: qual o impacto no seu bolso?

A alteração gera impactos positivos e negativos, como incentivo ao consumo e a queda da rentabilidade de grande parte dos investimentos em renda fixa

O que é a taxa Selic?

Primeiramente, antes de apresentar o impacto da redução da taxa de juros é necessário saber o que ela representa e pra que serve.

Selic é a abreviação de Sistema Especial de Liquidação e de Custódia. Representa a taxa básica de juros do Brasil. Ela é uma referência para o custo de crédito no país e um dos principais instrumentos do Banco Central para controlar a inflação. O COPOM (Comitê de Política Monetária) a fim de estabelecer as diretrizes da política monetária e de definir a taxa básica de juro promove 8 encontros anuais, mais especificamente a cada 44 dias.

No último encontro a meta foi alterada de 6,75% para 6,5%. O próximo encontro já está agendado para os dias 15 e 16 de maio, e um novo corte de 0,25% já é esperado, segundo o mais recente relatório FOCUS atingindo assim uma nova mínima histórica.

Qual é a diferença entre meta Selic e taxa Selic?

Esses dois termos acabam trazendo confusões. Frequentemente, lemos em sites de notícias ou ouvimos na TV que o governo reduziu ou aumentou a taxa Selic. Na realidade, o que o COPOM como apresentado acima faz em suas 8 reuniões anuais é alterar a meta para essa taxa de juros, originalmente chamada Selic.

Os bancos definem os juros para seus empréstimos e transações com base na meta da Selic, sendo essa conhecida como a taxa Selic. Tanto a taxa quanto a meta acabam andando bastante próximas, caso contrário é necessário que o Banco Central intervenha colocando ou retirando mais dinheiro do mercado.

Qual a função da Selic?

A taxa básica de juros é um instrumento utilizado pelo Banco Central, principalmente, para controlar a inflação na economia. A taxa pode ser aumentada com o objetivo de ter menos dinheiro disponível para consumo, logo, o acesso ao crédito fica mais caro, o que acaba resultando numa queda do consumo e, consequentemente, da atividade econômica do país, com objetivo final a redução da inflação.

Já no cenário atual em que o Brasil se encontra, de inflação controlada, a política adotada normalmente é da queda dos juros. Assim, o crédito tende a ficar mais barato, facilitando investimentos por parte das empresas e consumo por parte das famílias.

Como a Selic afeta seus investimentos?

Os investimentos em renda fixa, são em sua maioria, atrelados a taxas de juros. Logo, qualquer alteração na Selic afeta diretamente o rendimento desses investimentos.

Aplicações pós- fixadas dependem da variação das taxas de juros durante o período do investimento, já no caso dos títulos prefixados, a situação é um pouco diferente, pois é estabelecida uma taxa até o momento do resgate sendo assim qualquer alteração na Selic acaba por não afetar a rentabilidade do investimento.

O mesmo se aplica para CDBS, LCIs e LCAs e outros títulos privados pós fixados, que pagam porcentagens do CDI — taxa de juros que costuma acompanhar de perto a Selic e é cobrada em empréstimos interbancários.

Falando um pouco mais sobre o tão importante e comentado CDI que significa Certificado de Depósito Interbancário, em outras palavras, essa taxa é utilizada pelos bancos para registrar operações de crédito fechadas entre eles de um dia para o outro. Esses empréstimos são lastreados em títulos públicos e o juro que um banco paga ao outro é a própria Selic.

Você já deve ter visto alguma aplicação que tinha em sua descrição, “Rende X% do CDI”. Isso quer dizer que, o investimento tem seu rendimento atrelado ao CDI. Na prática, para o investidor, quer dizer que, a valorização do dinheiro seguirá de perto a Taxa Selic, que é a taxa básica dos juros da economia brasileira.

A redução da meta da Selic acaba por disponibilizar mais crédito na economia,pelo fato dos bancos tornarem mais acessíveis o acesso a empréstimos, financiamentos dentre outras oportunidades. Isso se dá pelo fato de quando a taxa está mais elevada os bancos terão um maior custo para captar recursos, logo acabam sendo mais seletivos na concessão de crédito.


57 visualizações
Unidade Centro

Av. Pres Wilson, 118 - 9º Andar

Centro, Rio de Janeiro

CEP: 20030-020

Unidade Barra 

Av. Armando Lombardi, 940

Barra da Tijuca, Rio de Janeiro

CEP: 22630-020

Telefone:

(21) 99728-6999

  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle
  • LinkedIn - Círculo Branco

© 2020 Copyright Ibmec Jr Consultoria Empresarial - Todos os direitos reservados.

CNPJ: 01.419.692/0001-70  |  Empresa sem fins lucrativos